Organização sindical dos docentes e das docentes da UFMS

Docentes discutem, em Nova Andradina, imposição da disciplina de Empreendedorismo na UFMS

Imprimir

25 de junho de 2018

Presidenta Mariuza faz balanço das ações desenvolvidas pela ADUFMS-Sindicato em defesa dos docentes.

A direção da ADUFMS-Sindicato, na terça-feira (19.05), discutiu com os docentes do campus de Nova Andradina a imposição da disciplina de Empreendedorismo e Inovação nos cursos da UFMS. Para a entidade o convênio firmado com o Sebrae-MS, pelo Acordo de Cooperação nº 12/2018, processo nº 23104.011417/2018-72,  de 03 de março deste ano,  ofertando a disciplina em todos os campi, pela atual administração da UFMS, não foi discutido nas instâncias superiores e colegiadas da UFMS.

Na visão do Sindicato, a contratação do Sebrae-MS para ministrar os cursos de treinamento sem a discussão do projeto pedagógico, objetivos e a composição da ementa, nas instâncias competentes, fere os princípios democráticos que sempre nortearam os colegiados de cursos e faculdades.

Também desconsidera a importância dos cursos de Administração, Economia, Sistemas, Contabilidade e Engenharia de Produção e outros, composto por professores com mestrados e dourados, pós-doutorado, de alto nível de capacitação na área de negócios. Para a direção, os docentes destas áreas poderiam contribuir a partir de pesquisas elaboradas no segmento no projeto pedagógico de treinamento, que deveria, na opinião dos diretores, estar restrito aos cursos afins ou como opção curricular aberta aos interessados.

A iniciativa de implantar, por exemplo, os conteúdos da disciplina empreendedorismo em cursos como Pedagogia destoa do compromisso da universidade com o fortalecimento da educação pública e gratuita. Reforça ainda a disseminação da competitividade e da meritocracia em substituição a economia solidária ou construções de novas formas e paradigmas econômicos que levem em conta a realidade econômica do País e o contexto  econômico internacional.

Para professores ligados a área, a carga horária de três horas de treinamento é insuficiente para repasse de conteúdos necessários à compreensão das relações econômica e gargalos em que está inserida a economia do País, bem como o repasse das teorias básicas da
Administração.

A seleção sem critério para escolha dos participantes também é criticada pela direção da ADUFMS-Sindicato. Boa parte dos docentes escolhidos para o treinamento não é da área e apresenta dificuldade para fechamento da carga horária. Desta forma, abraça a nova disciplina como forma de fechar a jornada de trabalho mínima para evitar prejuízos a progressão, reforçando o desvio de finalidade em relação a sua área de conhecimento e para qual foi concursado.

Outro questionamento é referente a concessão de diárias e hospedagem aos professores, no momento em que boa  parte dos professores encontra dificuldade para participação em eventos científicos que somam na avaliação da carreira.

 

Assessoria de imprensa da ADUFMS-Sindicato.