18A: ADUFMS adere à paralisação contra Reforma Administrativa

13 ago, 2021 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Decisão tomada em Assembleia Geral visa lutar contra medidas neoliberais de Bolsonaro e seus aliados

Durante a Assembleia Geral ocorrida na última quinta-feira (12), a ADUFMS decidiu aderir à paralisação nacional  contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32/2020, a PEC da Reforma Administrativa, que ataca diretamente os direitos dos trabalhadores do setor público no Brasil. A greve geral ocorrerá na próxima quarta-feira (18).

O dia 18 também será de luta contra a Medida Provisória (MP) 1.045/2021, cujo texto-base foi aprovado na Câmara dos Deputados na terça-feira (10), aproveitando-se da mobilização contra o voto impresso, barrado naquela casa legislativa no mesmo dia. A MP aprofunda as políticas contra os trabalhadores, presentes na PEC 32, ao propor a suspensão de contratos e redução salarial de contratados, sob a justificativa de ajudar empresas durante a pandemia.

Diante dos fatos ocorridos, a ADUFMS opta por seguir a orientação do Andes-SN e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), de se juntar à paralisação e aos atos contra os ataques aos trabalhadores, promovidos pelo governo neoliberal de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão.

Outras pautas defendidas para a greve geral são o  “Fora Bolsonaro e Mourão”, a vacinação em massa, o auxílio emergencial de 600 reais, a garantia de empregos e a defesa das liberdades democráticas. Haverá mobilização online, pelas redes sociais, através da hashtag #18AForaBolsonaro.

Compartilhe: