4ª Plenária Virtual avalia oferecimento de estágio, atribuições da Ouvidoria e eleição na UFMS

01 jan, 1970 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Presidente da ADUFMS, Marco Aurélio Stefanes, coordena debates sobre temas da UFMS
 
A atividade da docência é exposta de forma demasiada por denúncias anônimas e até processos administrativos disciplinares descabidos

A 4ª PLENÁRIA VIRTUAL da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional, ocorrida na última quarta-feira (10-06), voltou a debater a situação dos estágios supervisionados durante o período de pandemia. As disciplinas já estão em fase de reoferecimento para o segundo semestre. 

Na opinião de boa parte das/os participantes, a direção da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) seria a responsável  por organizar os parâmetros para funcionamento da oferta, mas vem transferindo a responsabilidade para direções, coordenadores de cursos e docentes.  

Sem o ordenamento institucional legal, a avaliação das/os docentes é de que a administração vem tirando o corpo fora diante da oferta precarizada dos estágios supervisionados dentro de diversas especificidades.  

Em razão dos diversos problemas enfrentados, @s responsáveis pela oferta podem responder por qualquer reclamação judicial, sem amparo legal por parte da instituição. 

No debate, docentes também reclamaram que as aulas e estágios programados têm a frequência de no máximo 20% [email protected] [email protected] [email protected] As aulas programadas conforme o modelo adotado geram estresse e sobrecarrega a docentes e a estudantes, Outra preocupação apontada é o grande número de desistência, principalmente nas turmas de ingresso.  

As/os docentes são [email protected] a um modelo educacional totalmente novo, sem o treinamento antecipado para as TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação). A atividade da docência é exposta de forma demasiada por denúncias anônimas e até PADs (processos administrativos disciplinares) descabidos encaminhados pela Ouvidoria da UFMS, sem nenhum  tipo de filtragem ou avaliação pelo Comitê de Ética. “A Ouvidoria atualmente é utilizada como ferramenta de controle e pânico da administração”, desabafou um participante.  

Consulta para reitoria – Na plenária, a professora Mariuza Aparecida Camillo Guimarães expôs as linhas mestras do grupo de trabalho para consulta no processo de escolha [email protected] [email protected] reitor/a. 

O programa contém princípios e propostas [email protected] professora(e)s da UFMS. Será entregue e avaliado em debate online a ser programado pelas entidades representativas da instituição. 

Além de instituir a filtragem nos encaminhamentos apresentados pela Ouvidoria, @s docentes acrescentaram propostas referentes à inclusão de ações contra assédio moral e de gênero, bem como discriminação racial. 

As/os participantes propuseram o oferecimento de creches a docentes e a estudantes com atividade acadêmica noturna e que poderia acontecer via escola de aplicação, com base em modelos adotados por outras universidades, ampliação dos projetos de extensão e a reativação do respectivo conselho.    

Assessoria de Imprensa da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional

Compartilhe: