“A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos”

10 jul, 2014 Adufms

O tema saúde dos/das docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) foi analisado na

ADUFMS-Sindical

, no dia 23 de setembro deste ano,durante seminário organizado pela nova diretoria da entidade (

Gestão Autonomia Sindical)

. Dando continuidade a esse assunto, o Sindicato amplia esse debate por meio de divulgação de pesquisas sobre saúde e condições de trabalho do magistério superior. Um dos estudos sobre o tema é do Professor Doutor em História Antônio de Pádua Bosi: o artigo intitulado “A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos” (2005), cujo resumo apresentamos abaixo.



“Este artigo discute a precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior (IES) do Brasil, no período de 1980 a 2005. Tomando como referência o processo de mercantilização da educação superior, busco identificar e problematizar os principais aspectos da precarização do trabalho docente: (a) o crescimento da força de trabalho docente ocorrido, principalmente, no setor privado e em novas universidades estaduais, em que as condições de trabalho e de contrato existentes geralmente são precárias; (b) a mercantilização das atividades de ensino, pesquisa extensão na IES públicas; e (c) a adoção de critérios exclusivamente quantitativistas para a avaliação da produção do trabalho docente e suas conseqüências.”

Para acesso à integra do artigo, clique

http://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a1228101

. Confira também: “UFMS não cumpre rigorosamente exames médicos periódicos em docentes”, texto publicado no

site

da ADUFMS-Sindical:

http://adufms.org.br/noticia/ufms-nao-cumpre-rigorosamente-exames-medicos-periodicos-em-docentes/479/

.

Compartilhe: