ADUFMS se filia ao Dieese-MS; decisão beneficia docentes da UFMS

02 jun, 2020 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Pesquisas do Dieese-MS englobam interesses que envolvem docentes, estudantes, técnicas/os administrativas/os, administração central e toda a população externa à Universidade. Atualmente o Departamento desenvolve estudo sobre como a direção da UFMS tem aplicado os recursos. É o mapeamento do orçamento da instituição

DOCENTES da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) agora dispõem de informações que servem de orientação socioeconômica em suas reivindicações salariais e de qualidade na instituição. A ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional se associou ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. “Com essa parceria, a ADUFMS conta com a experiência e a credibilidade do Dieese nas negociações coletivas, no diálogo com os trabalhadores e com a sociedade, além de ajudar o fortalecimento do movimento sindical brasileiro”, explicou a supervisora técnica do Escritório Regional do Dieese em Mato Grosso do Sul, economista Andreia Ferreira.

A filiação possibilita à Seção Sindical acessar levantamentos do Dieese, no campo da economia, por exemplo, que norteiem o movimento docente no sentido de embasar e referenciar suas ações. De acordo com Andreia, quando uma entidade sindical se filia ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, “ela tem acesso liberado a uma série de estudos” e ao aplicativo Negociando, “que pode ser acessado tanto por celulares android como iOS. Aí você tem, bem rápido à mão, cálculos de perdas salariais, a inflação atual, como é que andam os reajustes nas categorias espalhadas pelo país”. Além de serviços básicos, a supervisora técnica do Dieese-MS explicou que “a ADUFMS ainda pode contar com assessoria e com as pesquisas”. 

A economista e pós-graduada em Planejamento Estratégico reforçou a importância da parceria com a Seção Sindical. Atuando em três frentes – assessoria, pesquisa e estudo –  “o Dieese conta com o apoio da entidade [ADUFMS] para o fortalecimento das ações do Escritório Regional em Mato Grosso do Sul, instalado na capital [Campo Grande] em setembro de 2012”, argumentou a economista. 

Andreia historiou que “o Dieese é um órgão que foi criado e é mantido pelo movimento sindical de trabalhadores. Desde 1955, o Departamento trabalha focado em atender as necessidades dos trabalhadores”. Ela comentou que o “olhar do trabalhador para o mundo do trabalho, com apoio do Dieese, com técnicos de diversas áreas do conhecimento, como Economia, Sociologia, Estatística, entre outras, é importante para garantir que as demandas e necessidades dos trabalhadores serão fundamentadas em estudos técnicos, com método e conhecimento científico, a serviço dos próprios trabalhadores”.

O Escritório Regional do Dieese em Mato Grosso do Sul tem 12 entidades associadas. Em todo o Brasil somam-se cerca de setecentas organizações de trabalhadores/as ligadas ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. A instituição desenvolve pesquisas que permitem informar trabalhadoras e trabalhadores em suas reivindicações.

Os estudos do Departamento contemplam as necessidades de cada categoria e da sociedade. Entre as abordagens estão os seguintes temas: 

· “análise e simulações de perdas salariais

· análise de políticas econômicas

· avaliação de conjuntura econômica

· acompanhamento e avaliação do processo de orçamento público

· estudos sobre planos de cargos e salários.”

UFMS – Na comunidade universitária, as pesquisas do Dieese-MS englobam interesses que envolvem docentes, estudantes, técnicas/os administrativas/os, administração central e toda a população externa à Universidade. Atualmente o Departamento desenvolve estudo sobre como a direção da UFMS tem aplicado os recursos. É o mapeamento do orçamento da instituição. “Estou confrontando os dados tanto da Universidade Federal quanto os repasses da União”, lembrou Andreia. O estudo permitirá visualizar o direcionamento de verbas dentro da Universidade. 

“Justamente para ver a aplicação dos recursos, se foram diminuídos, se não foram, para onde estão sendo alocados, se de repente poderiam ter uma alocação melhor. Acompanhamento para ver o que foi orçado, como é que está sendo executado, para descobrir se tem receitas extraordinárias, onde está gastando e se pode gastar melhor”, descreveu a supervisora técnica do Dieese-MS. A economista acrescentou que, nesse raio-x do orçamento da UFMS, faz-se também “análise de folhas de pagamento, tanto com os ativos quanto com os inativos, porque eles acabam aparecendo nessa relação de dados”.

O trabalho do Dieese não se restringe a demandas específicas da categoria docente, como campanha salarial. No caso da UFMS, há levantamentos de interesse das comunidades sul-mato-grossenses, informações que, argumenta Andreia, impactam as pessoas por meio do ensino, da pesquisa e da extensão.

Assessoria de Imprensa da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional

Compartilhe: