ADUFMS-Sindicato convoca assembleia nesta terça-feira para definir atos contra a reforma da Previdência

01 jan, 1970 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire


assembleia adufms


A direção da

ADUFMS-Sindicato

convoca Assembleia Geral nesta terça-feira, 28 de março, às 8h, no Auditório 2 do Complexo Multiúso da UFMS e nos demais

campi

do interior, para discutir os atos a serem implementados contra a reforma da Previdência.

A intenção é sensibilizar a categoria sobre os riscos da possível aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, cujo o relator é o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS). A previsão é que a medida seja submetida na comissão responsável nesta terça-feira.

Está é a segunda assembleia convocada para discutir as implicações diretas da PEC 287 no sistema previdenciário público, com fim da aposentadoria de professor/a com 25 anos de contribuição, fim da aposentadoria por tempo de serviço, ampliação da idade para requerer o benefício somente aos 65 anos para homens e mulheres, desregulamentação do sistema de aposentadoria especial para atividades consideradas insalubres, fim da cumulatividade no recebimentos de benefícios, recebimento parcial de pensão por parte do cônjuge ou filho em caso de morte do titular, além da introdução de tabela de transição e novo cálculo na média de contribuição, considerando o histórico de recolhimento e não mais os mais altos salários. Com isso, mesmo completando a idade de 65 anos, para receber 100% do valor integral da aposentadoria, o segurado terá que trabalhar até quase 75 anos, dependendo da data de ingresso no serviço público.

A

ADUFMS-Sindicato

integra o Comitê Estadual contra a Reforma da Previdência, composta pelas centrais sindicais de Mato Grosso do Sul. O Comitê é ferramenta para as ações de mobilização e pressão contra os parlamentares de Mato Grosso do Sul que já se colocaram favorável à PEC 287.  Um grupo de professores participou da Mobilização Contra a Reforma da Previdência, reunindo mais de 20 mil pessoas na Praça Ary Coelho, no dia 15 de março, data de paralisação nacional contra a medida.

A entidade também realizou a Roda de Conversa sobre a Previdência e em conjunto com a Frente Brasil Popular/MS, um seminário que teve a participação do ex-ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, e a participação de audiências públicas na Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores em Terenos, com a participação do representante da

ADUFMS-Sindicato,

prof. Marco Aurélio Stefanes.



Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

Compartilhe: