Ato “Fora Bolsonaro” do dia 24 terá percurso maior do que anteriores

20 jul, 2021 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Objetivo é aumentar número de participantes e levar pautas a um público ainda mais abrangente 

A principal novidade do novo ato “Fora Bolsonaro e seu Governo”, a ser realizado em Campo Grande no próximo sábado (24 de julho), chamado pela Frente Brasil Popular e por dezenas de entidades representativas da sociedade civil organizada de Mato Grosso do Sul, será o percurso da passeata pelas ruas e avenidas do centro da capital.

Com a concentração marcada para as 9h, na Praça do Rádio, a passeata do dia 24 de julho, ao contrário das edições anteriores, terá um percurso maior, com o objetivo de juntar ainda mais manifestantes, além de levar as pautas do movimento pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro a um público mais abrangente.

A manifestação passará pela Avenida Afonso Pena, pelas ruas 14 de Julho, Cândido Mariano Rondon e 13 de Maio, retornando à Avenida Afonso Pena e se concentrando novamente na Praça do Rádio.

A exemplo dos atos anteriores, o do dia 24 de julho manterá também rígidas regras de biossegurança para prevenção à Covid-19, como o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento entre os manifestantes. Os organizadores mais uma vez orientam os manifestantes para que usem máscaras do tipo PFF2, e que não esqueçam de levar o álcool em gel.

Além do tema principal, que é a pressão sobre o presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL), para que acolha um dos inúmeros pedidos de impeachment protocolados naquela Casa, o #24JForaBolsonaro levará, às ruas de Campo Grande, outras pautas que afetam diretamente a população do país, como a responsabilidade de Bolsonaro pelas mais de 530 mil mortes pela Covid-19; a fome e a miséria que voltaram a afligir milhares de brasileiros; a carestia (encarecimento do custo de vida); a lentidão na vacinação contra o Coronavírus; apoio à CPI da Covid ; o desemprego; a corrupção no governo por meio da prática de “rachadinha” e do superfaturamento de vacinas; e o sucateamento de serviços públicos, com a Reforma Administrativa.

Em Dourados, a concentração será na Praça Antônio João, a partir das 9h; em Aquidauana, haverá passeata e panfletagem no centro da cidade, no mesmo horário, com saída da Praça dos Estudantes; em Corumbá, o ato se concentrará na Praça Central também às 9h.

Compartilhe: