Aula Pública: Silvia Helena explica nesta sexta-feira 31 como ocorre a precarização do trabalho docente nas Ifes

01 jan, 1970 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire


Banner slideshow-site-aula pública A precarização do trabalho docente nas universidades federais brasileiras

A Professora Doutora Silvia Helena Andrade de Brito descreve e analisa na Aula Pública desta sexta-feira 31 às 14 horas “A precarização do trabalho docente nas universidades federais brasileiras”. O evento é parte das atividades que estão sendo desenvolvidas durante a greve de docentes, técnicas/os administrativas/os e estudantes na UFMS. Acontece no Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS),

Campus

de Campo Grande. Direciona-se a todas e a todos interessadas/os no assunto: técnicos/as administrativos/as, alunas, alunos, professoras, professores da UFMS, além de pessoas, grupos e entidades externas à Universidade.

O tema será desenvolvido em duas partes. Na primeira, a pesquisadora fará breve histórico envolvendo conceituação e descrição da precarização das atividades acadêmicas docentes nas instituições federais de ensino superior (Ifes) desde os anos 1990, década em que foram iniciadas reformas no sistema educacional brasileiro, escudadas por arcabouço no qual se configura toda uma legislação sobre ensino, da qual faz parte a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB/1996 e suas posteriores alterações).

Silvia Helena vai contextualizar a universidade pública do Brasil na lógica que tem como prioridade o mercado, a formação do sujeito produtivo. A consequência é uma grande pressão sobre o Magistério Superior Federal com demanda excessiva que leva à precarização do trabalho da docência.

Na segunda parte da Aula Pública, a professora vai apresentar alguns dados sobre a situação do trabalho docente na UFMS sob égide do produtivismo. A ideia é mostrar como as mudanças de concepções das atividades acadêmicas interferem no cotidiano da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. De acordo com a pesquisadora, ao contrário do que se pensa, a precarização da prática docente atinge também as universidades públicas de pequeno porte, como a UFMS, e não somente as instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão grandes e médias. Silvia Helena explica que essa “reforma está em curso e ainda tem muita coisa para ocorrer”, estendendo-se aos institutos federais.

Conforme dados de seu Currículo Lattes, Silvia Helena Andrade de Brito “possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1984), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1995) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Atualmente é professora associada III da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente com os seguintes temas: história da escola na modernidade; história e políticas educacionais”.

A aula pública de Silvia Helena é a terceira organizada durante a greve. A primeira (17 de julho) foi o “Plano Nacional de Educação: origem, desenvolvimento e avaliação”, com a Professora Doutora Maria Dilnéia Espíndola Fernandes. Na segunda, ocorrida dia 24, o Professor Doutor Ricardo Pereira de Melo discorreu sobre “A crise econômica mundial e a Previdência Social: mitos e verdades”.



Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

Compartilhe: