Chapa de Marcelo Turine vence consulta com índice 0,06 de diferença sobre chapa de Marco Aurélio

08 maio, 2016 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire


DSC02327


Na consulta disputadíssima, ocorrida nessa quinta-feira (4-08), de composição da lista tríplice para escolha do novo reitor da UFMS, a chapa Juntos Somos UFMS, encabeçada pelo professor Marcelo Turine e pela professora Camila Ítalo obteve 0,06 de votos a mais  sobre o candidato e a candidata da chapa MUDE Marco Aurélio Stefanes e Alexandra Ayach.

De acordo com o resultado oficial liberado pela Comissão Executiva Central, Turine saiu na frente no segmento docente, com o peso aproximado de 70% no cálculo da fração proporcional, conseguindo 596 votos contra 469 de Marco Aurélio e Alexandra. A chapa MUDE venceu entre os/as técnicos/as administrativos/as com 701 votos, contra 685 destinados a Turine. No meio estudantil, o MUDE arrancou 2.259 votos contra 2.195 dados à chapa Juntos Somos UFMS. O número de votos brancos 52 e nulos 18.

A

ADUFMS-Sindicato

teve participação ativa na construção do processo de consulta instituído pela UFMS, atuando no sentido de garantir a democracia, o debate entre as chapas nos

campi

,  a máxima transparência nas normas eleitorais, na apuração e na estrutura necessária para composição das 21 mesas de votação.

O processo de consulta suscitou pontos comuns programáticos apresentados pelas duas chapas, ambas compostas por professores/as filiados/as à entidade. Entre a simetria de ideias estão o restabelecimento da democracia interna da instituição com a interlocução direta com as entidades representativas dos três segmentos, a retomada do papel dos conselhos superiores, a transparência financeira e administrativa da universidade, a necessidade de mudanças curriculares com a inclusão de disciplinas optativas de conteúdos humanísticos, com a garantia de temas sobre diversidade de gênero, raça e religião, a reavaliação do acesso de estudantes exclusivamente pelo  Sisu, a instituição de política estudantil para permanência de estudantes de graduação, como a abertura do Restaurante Universitário no período noturno em Campo Grande,  reavaliação nos critérios de escolhas de bolsas de iniciativa científica e de permanência,  incremento na captação de recursos nas agências financiadoras, a obtenção de verba por meio de articulação no Congresso Nacional e ainda transparência na gestão orçamentária da UFMS.

O resultado da consulta agora será homologado pelos colegiados superiores –  conselhos Diretor (CD), Universitário (Coun) e de Ensino de Graduação (Coeg) com  o encaminhamento da lista com resultado e a  indicação de um terceiro nome  para compor a lista tríplice, com o compromisso de não aceitar a indicação, no caso de nomeação.

Agora, caberá  à

ADUFMS-Sindicato

cobrar o cumprimento dos conteúdos programáticos do novo reitor a ser nomeado pelo presidente Exercício Michel Temer (PMDB).



Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

Compartilhe: