Coordenações de cursos da UFMS-Três Lagoas pedem suspensão do calendário acadêmico

01 jan, 1970 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Docentes solicitam que UFMS reveja  portaria que indica retorno a aulas presenciais em 11 de maio


⇶AS/OS RESPONSÁVEIS pelos cursos de Licenciatura em Geografia, História, Letras, Matemática e Pedagogia do Câmpus de Três Lagoas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (CPTL-UFMS) enviaram documento ao Comitê Operativo de Emergência (COE,  órgão da Universidade que avalia e toma decisões relacionadas à crise do novo coronavírus, causador da covid-19) solicitando a suspensão do calendário acadêmico, por conta das dificuldades que docentes e aluna(o)s têm enfrentado nas aulas a distância, enquanto as presenciais estão paralisadas. Parte da(o)s professora(e)s do curso de Licenciatura em Biologia, também do CPTL, aderiram à ideia de pedir suspensão das atividades acadêmicas, incluindo as aulas remotas. A carta deve ser encaminhada ao COE via direção do CPTL.

De acordo com a docência, a forma emergencial de substituição das aulas presenciais por a distância não garantem a qualidade que os cursos de graduação presenciais precisam, porque as atividades remotas não estão nos seus respectivos projetos pedagógicos e nem estavam previstas nos editais de seleção para cursos de graduação e pós-graduação de que a(o)s discentes participaram.


Além da improvisação por falta de familiaridade de docentes e discentes para operar as ferramentas de ensino a distância, as coordenações dos cursos identificaram outros problemas. Foi constatado que as/os estudantes de baixa renda, em sua maioria, vivem em situação grave de vulnerabilidade social e não têm acesso a internet, a não ser pelo celular, com pacotes de dados restritos que não lhes permitem acompanhar as atividades. Isso tem provocado baixa participação discente nas atividades remotas, queixas de transtornos mentais, como ansiedade, depressão e síndrome do pânico. 


No documento, a(o)s professora(e)s argumentam que a não-suspensão do calendário acadêmico fará com que muita(o)s estudantes, que não conseguem acompanhar as aulas, reprovem, desistam ou tranquem os cursos, aumentando assim a evasão escolar na universidade pública. 


 Atividades acadêmicas em biblioteca estão suspensas – Foto reproduzida de UFMS-CPTL


Pensando na saúde da comunidade acadêmica, as/os docentes pedem que a UFMS reveja a portaria de n. 494 de 9 de abril de 2020, que indica o retorno às aulas presenciais no dia 11 de maio, período em que as instituições sanitárias do país indicam que será o pico de contágios pelo coronavírus no Brasil. 


Assessoria de Imprensa da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional

Compartilhe: