Coronavírus: 82,6% das universidades federais rejeitam ensino a distância durante crise

04 jan, 2020 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

UFMS continua com aulas remotas – Foto: UFMS

Atualizada em 07/04/2020

EM PLENA CRISE POR CONTA DO AVANÇO DO NOVO CORONAVÍRUS, levantamento realizado pela ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional nesta quarta-feira (1/04) mostra que das 69 universidades federais do país, 11 autorizaram a continuidade de suas atividades curriculares a distância neste ano letivo de 2020. Em sua grande maioria, as universidades federais paralisaram todas as suas atividades por tempo indeterminado ou parcial. 

Além da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), autorizaram aulas remotas: Unilab, UNIRIO, UFC,UFSM,Unifal, Unifei, UFOB, UFSB,  UFFS e UFPA.  Algumas universidades com ensino a distância determinaram a proposição de tarefas e atividades enviadas pela(o)s professora(e)s, que podem compor a avaliação da(o) aluna(o) ou não, de acordo com cada universidade. Em algumas instituições as disciplinas serão ofertadas presencialmente na volta do calendário acadêmico, caso a(o)s discentes não possam realizar as atividades em seu domicílio.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) suspendeu as atividades presenciais, porém continuou com suas atividades a distância na última quinzena de março para concluir a carga horária do ano letivo de 2019, que encerrou em 1º de abril e regularizar o calendário acadêmico com as demais universidades federais no país.

Consulta pública a comunidade discente

A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) e Universidade Federal do Paraná (UFPR) estão realizando consultas públicas com discentes para avaliar a possibilidade de substituir as aulas presenciais suspensas por a distância. 

COE

A diretoria da ADUFMS foi proibida de indicar representantes no Comitê Operativo de Emergência (COE). A entidade está recolhendo informações, reclamações da(o)s professora(e)s e de todas a comunidade acadêmica sobre o funcionamento do teletrabalho. Aluna(o)s sem acesso a computadores e internet, sistemas que não suportam a demanda, são uma das principais reclamações da comunidade acadêmica.

Veja abaixo as portarias, decisões dos conselhos superiores e medidas de comitês de emergência de cada universidade.

Universidades federais com atividades curriculares EaD e/ou com atividades curriculares em domicílio

Universidades federais com atividades curriculares suspensas

Compartilhe: