Decreto 9.991/2019 pode reduzir salário de docente afastado/a

09 fev, 2019 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire






Fato de Minas


⇒O

DECRETO 9.991,DE 28 DE AGOSTO DE 2019


, publicado no Diário Oficial Oficial da União (DOU) está em fase de  análise pela Assessoria do Andes Sindicato Nacional.  De acordo com matéria divulgada no site de notícias da ADUFPB , em  análise preliminar feita pelo coordenador do Grupo de Trabalho de Carreira Docente da Adufpb, o prof. Marcelo Sitcovsky, destacou que “os efeitos precisam ser devidamente estudados com maior profundidade, mas já é possível sinalizar que as medidas passam a vigorar 30 dias após o dia 6 de setembro.

De acordo com o dirigente as remunerações durante as licenças dependem de uma análise mais cuidadosa, contudo, em situação de afastamento para capacitação, os docentes preservarão os valores referentes ao vencimento básico e à retribuição por titulação.   Sobre as gratificações, o dirigente disse que pairam dúvidas se as gratificações permanecem ou são retiradas, já que o Decreto sinaliza a retirada, porém há um dispositivo específico que abre a possibilidade de manutenção das gratificações, desde que estejam relacionadas ao cargo.

Para a diretoria da Adufpb existem diversos instrumentos legais que podem ser acionados para manter as garantias e direitos atacados pelo Decreto. Um deles é o Decreto Legislativo suste os efeitos de atos normativos do executivo. É uma possibilidade que merece ser estudada.

A direção da ADUFPB entrou em contato com a Secretaria Geral do Andes para que solicitasse

avaliação jurídica da assessoria nacional

. Também sinalizou com a possibilidade de articular com algum parlamentar a propositura de Decreto Legislativo.

Em breve socializaremos as análises mais apuradas sobre os efeitos do referido Decreto.

Compartilhe: