Docentes autorizam ADUFMS a negociar mensalidade de plano de saúde

11 jun, 2014 Adufms

A

ADUFMS-Sindical

,

Gestão Autonomia Sindical

, obteve o aval de professoras e professores filiadas/os da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, para negociar com a Unimed o reajuste do plano que cobre internação em apartamento hospitalar. A decisão foi tomada em Assembléia Geral realizada nesta quinta-feira 6, na sede da entidade.

Em sua maioria, os docentes e as docentes participantes da assembléia votaram favoráveis a que a diretoria da

ADUFMS

insista num percentual que corresponda aos interesses da docência sindicalizada e seus/suas beneficiadas/os.

O reajuste de 37,69% estabelecido inicialmente pela Unimed, para dezembro, foi recusado pela direção do Sindicato, por considerá-lo muito acima dos índices inflacionários. “Primeiramente, a Unimed fixou os seus valores de reajuste muito além da inflação ocorrida no país nos últimos anos. Lembrando que no ano de 2011 o reajuste aplicado foi o de 20,59%, em 2012 de 30% e em 2013 o de 43%. Índices muito além da inflação ocorrida nesses anos”, explica a Advocacia Salgado Catelan, escritório que presta serviços jurídicos à

ADUFMS

.

Os/as sindicalistas fizeram uma contraproposta de 13,59%. O representante comercial da Unimed, João Batista de Carvalho, não foi à assembleia, mas assinalou verbalmente que a empresa administradora do plano de saúde coletivo dos docentes e das docentes, de cobertura nacional, deve aceitar o percentual contraproposto pela

ADUFMS.

Com a decisão docente na Assembleia Geral desta quinta-feira, a diretoria do Sindicato está autorizada a continuar negociando com a Unimed um reajuste abaixo dos 13,59%. O ajustamento do valor da mensalidade não implica carência de serviços.

O reajuste em negociação é para internação em apartamento. Para a versão enfermaria, o ajuste acertado entre Unimed e ADUFMS é de 6%.

O plano da Unimed, via

ADUFMS-Sindical

, é um dos mais antigos em Mato Grosso do Sul e no Brasil. Beneficia atualmente mais de 300 pessoas, entre titulares e dependentes, englobando as opções apartamento e enfermaria.

A forma pela qual o Sindicato vem encaminhando a negociação com a Unimed foi respaldada pelo presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (AAPP-UFMS), Marne Pereira da Silva. Ele disse que a diretoria da

ADUFMS-Sindical

vem atuando de forma “equilibrada, correspondendo aos anseios dos sindicalizados”.

Fizeram parte da mesa da assembleia dirigentes da

ADUFMS-Sindical

– José Carlos da Silva (presidente), Mariuza Aparecida Camillo Guimarães (vice-presidenta), Osvaldo Nunes Barbosa (secretário-geral) e Marco Aurélio Stefanes (diretor financeiro) –, Flávia Regina (analista empresarial da Unimed), além das advogadas Ana Silvia Pessoa Salgado Moura e Adriana Catelan Skowronski, que prestam serviços jurídicos aos/às filiados/as do Sindicato, por meio da

ADUFMS

.

Após a assembleia, as advogadas Ana Silvia Pessoa Salgado Moura e Adriana Catelan Skowronski, da Advocacia Salgado Catelan, e a diretoria do Sindicato atenderam as filiadas e os filiados para tirar dúvidas relativas ao reajuste do plano de saúde e a direitos trabalhistas.


Interior

– Foram enviadas atas de assembléias gerais realizadas nesta quinta-feira nos

campi

do Pantanal (CPAN) em Corumbá, de Chapadão do Sul (CPCS) e de Três Lagoas (CPTL). Em Corumbá, houve posições favoráveis à revisão do contrato e pela continuidade do plano de saúde ADUFMS-Unimed. Em Chapadão do Sul, os professores refutaram, por unanimidade, os 37,69% estabelecidos pela operadora de planos de saúde. Em Três Lagoas, a decisão tomada contempla os 13,59% contrapropostos pela diretoria da ADUFMS-Sindical a Unimed, em cima dos quais o Sindicato vai pedir mais redução. Essas decisões reforçam o posicionamento tomado em Campo Grande.



Assessoria de Comunicação da ADUFMS-Sindical

Compartilhe: