Faed-UFMS decide pela suspensão do calendário acadêmico

05 jun, 2020 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Com atividades remotas, estudantes que vivem na zona rural não conseguem ter acesso às aulas digitais 


⇶ O CONSELHO da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Faed-UFMS) pediu a suspensão do calendário acadêmico referente ao primeiro semestre letivo de 2020. A Faed engloba os cursos de Educação Física presencial e a distância (EaD), Educação do Campo (universidade e campo), além de Pedagogia presencial e EaD.

A Resolução 61/22-04-2020, assinada eletronicamente pela presidenta do Conselho, professora Milene Bartolomei Silva, publicada no Boletim Oficial da UFMS na terça-feira 5 de maio, acata o desejo das professoras e dos professores de suspender o semestre, retomando as atividades de ensino, teóricas e práticas, de forma presencial, posteriormente, em condições adequadas, reorganizando as disciplinas ofertadas e aproveitando os conteúdos das aulas a distância realizadas neste período excepcional, em função da pandemia de covid-19.


Vários cursos apontam prejuízos pedagógicos com a suspensão das aulas presenciais e com a substituição pelas aulas a distância. Para docentes do Curso de Educação Física, as aulas no modelo atual, a distância, têm impactado negativamente nos processos de ensino-aprendizagem devido a diversos aspectos, incluindo a falta de tutoras/es como preconiza o padrão EaD, a exclusão digital das/os alunas/os, seja por falta de equipamento ou de acesso a internet de qualidade para realização das atividades, o que diminui a participação acadêmica nas aulas, bem como prejuízo na garantia da integridade física, mental e social da(o)s discentes.


Educação do Campo

Na Educação do Campo, a situação é ainda pior. Com as atividades remotas, a maioria da(o)s estudantes que vivem na zona rural não consegue ter acesso às aulas digitais. Elas e eles só têm acesso à internet por meio de planos de dados móveis 3G (terceira geração) para telefones celulares, que têm baixa qualidade no interior do Estado, inviabilizando o envio de documentos e vídeos. 

Outro ponto que afeta neste período de isolamento social é a impossibilidade das viagens de acordo com a pedagogia de alternância, em que parte das atividades são realizadas na universidade e outra nas comunidades rurais de Mato Grosso do Sul. 

Pedagogia 

No Curso de Pedagogia (presencial e EaD) um questionário apontou as principais dificuldades de estudantes que têm tentado acompanhar as aulas por diversas plataformas ao vivo (lives) no YouTube, videoconferências pelo Google Meet, Zoom e Skype, podcasts e explicações por WhatsApp. 

A inexperiência com essas plataformas, aliada ao uso de telefones celulares com internet de dados 3G/4G, que nem sempre são adequados para interação e ler textos, pelo tamanho da tela, atrapalha o processo de leitura, concentração, interpretação e compreensão de conteúdos demandados pela(o)s professora(e)s.


Na Pedagogia EaD, a situação sanitária por causa da pandemia, que inviabiliza o contato de docentes e estudantes, a utilização dos polos da Universidade causa grande prejuízos, pois nem sempre a discência tem infraestrutura tecnológica para desenvolver as atividade em casa e nem mesmo poderão realizar disciplinas práticas e estágios  planejados para o primeiro semestre.


Na Resolução, docentes avaliam que a suspensão do calendário acadêmico não inviabiliza o teletrabalho de docentes e técnica(o)s, que podem manter suas atividades relacionadas ao ensino, à gestão, à extensão e à pesquisa.   

Ao ponderar sobre as decisões tomadas, o colegiado da Faed pede que a reitoria dê continuidade aos auxílios emergenciais específicos, durante a suspensão do semestre letivo, para atender estudantes mais vulneráveis.

Assessoria de Imprensa da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional

Compartilhe: