MANIFESTO: FÓRUM VACINA PARA TODOS DEFENDE LOCKDOWN EM MS

24 mar, 2021 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

O Fórum Estadual Vacina para Todos, que reúne mais de 50 entidades da sociedade civil organizada de Mato Grosso do Sul, vem, por meio deste manifesto, exigir do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) que decrete lockdown em todo o estado como forma de estancar a circulação do coronavírus. A alta incidência de casos e de mortes pela COVID-19 em Campo Grande e em outros municípios do estado, como Dourados, por exemplo, coloca MS no estágio vermelho, pois o sistema de atendimento aos pacientes infectados já entrou em colapso na capital, com leitos de UTI 100% ocupados nos setores hospitalares público e privado, e várias outras cidades estão à beira do colapso. A demanda por vagas, no entanto, só cresce.  

Nesse cenário de guerra, agravado pela falta de vacina – em que o governo federal atua como inimigo da população – a capital de Mato Grosso do Sul pode se transformar numa nova Manaus, caso o poder público, de maneira urgente, não decrete o lockdown. Há perigo iminente de vir a faltar oxigênio hospitalar na cidade.

A situação não é muito diferente no interior, onde há municípios transferindo pacientes com Covid-19 para outras cidades. Recentemente, quatro pacientes de Dourados, Bonito, Tacuru e Rio Verde foram transferidos para a Santa Casa de Corumbá, que ainda conta com pequena oferta de leitos.

Para que se consiga uma redução satisfatória da transmissão da doença, é necessário que o lockdown em todo o estado dure pelo menos 15 (quinze) dias, 24 horas por dia, com o fechamento de todos os serviços não essenciais. Durante esse período, só funcionariam os serviços essenciais, como os da Saúde (incluindo farmácias) e de alimentação.

O Fórum Estadual Vacina para Todos defende o fechamento mais rígido, uma vez que parte da população tem reagido como se não estivesse numa pandemia: pessoas transitando sem máscaras; aglomerações em bares e festas; rodas de tereré; ônibus lotados e igrejas repletas de fiéis, entre outros comportamentos que vão na contramão das regras sanitárias.

Vale lembrar que Araraquara (SP) é um exemplo de sucesso com a decretação do lockdown, que durou 15 dias.  A cidade registrou redução na taxa de positivação em novos testes de Covid-19, reduzindo de 50% para 23% o índice de positivados para a doença, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. Desde sábado, 13, Curitiba está em regime de restrições rigorosas para frear a ação do vírus.

A decretação do fechamento em MS, no entanto, tem de vir acompanhada de medidas de apoio aos pequenos comerciantes e às parcelas de maior vulnerabilidade social, para que as pessoas possam permanecer em suas casas.

Dessa forma, propomos:


– Auxílio emergencial para pessoas em situação de vulnerabilidade;

– Programa de apoio financeiro às micro e pequenas empresas;

 – Aquisição imediata de vacinas em quantidade suficiente para a imunização de toda a população de Mato Grosso do Sul, levando-se em consideração a aplicação das duas doses;

– Capacitação das equipes para o atendimento e manejo de urgência e emergência dos pacientes, principalmente nos municípios do interior;

– Fornecimento de estrutura adequada aos municípios (leitos de UTI, equipe capacitada, ambulâncias e estrutura adequada para realização de exames necessários ao acompanhamento e tratamento dos pacientes com Covid-19);

– Monitoramento da reserva de oxigênio e outros insumos (medicações, EPIs, seringas, entre outros);

– Garantia de suporte de exames de tomografia necessários ao acompanhamento das lesões pulmonares causadas pela Covid-19;

– Fortalecimento da Vigilância em Saúde para, em conjunto com a Atenção Primária em Saúde, executar ações de rastreio e monitoramento de contato;

– Definição de Unidades de Saúde Públicas com oferta de testes diagnósticos para COVID-19, H1N1/H3N2, dengue, zicavírus e chicungunya 24 horas por dia em todas as Regiões de Saúde com ampla divulgação dos locais de testes;

– Definição de Unidades de Saúde Públicas com oferta de exames radiológicos e tomografias, 24 horas por dia, em todas as Regiões de Saúde, com ampla divulgação dos locais de exames;

 – Convocação imediata de concurso público para recompor a força de trabalho no SUS de forma a possibilitar abertura plena e oferta de serviços de saúde em cada município.


Fórum Estadual Vacina para Todos


Compartilhe: