PROFESSORES DA UFMS PARTICIPAM DE MEGACARREATA POR “VACINAÇÃO JÁ!” E “FORA BOLSONARO!”

18 jan, 2021 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

“Já é momento da sociedade brasileira reagir a esse descaso! A esse genocídio (da população brasileira) que estamos vendo, com mais de mil mortes diárias, onde os hospitais nem  oxigênio mais estão tendo para dar a seus pacientes, como no caso de Manaus. A sociedade não pode mais assistir passiva à tudo isso! Por isso estamos hoje desencadeando um grande movimento para buscar recapturar o Brasil. Na luta pela vida, pela vacinação JÁ para todas e para todos, e também por um movimento muito forte FORA BOLSONARO!!”. 

Essas foram as palavras de protesto do presidente da ADUFMS, Prof. Marco Aurélio Stefanes na megacarreata pela “Vacinação Já!”e a favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que percorreu as principais avenidas e ruas de Campo Grande no final da manhã deste domingo (17). 

O evento, organizado pelas redes sociais, ganhou força após a tragédia (evitável) da falta de oxigênio nos hospitais do Amazonas, fato que causou dezenas de mortes. Foi reforçado também pelo assombroso número de 209 mil mortes pela doença no Brasil. 

A mobilização reuniu aproximadamente 450 veículos, conforme estimativa dos organizadores do protesto. Segundo os organizadores, entre eles a ADUFMS, este é o primeiro de muitas carreatas e panelaços que serão organizadas em Campo Grande e Mato Grosso do Sul com o objetivo de derrotar Bolsonaro nas ruas e evitar que mais vidas brasileiras sejam ceifadas pela gestão criminosa da crise pandêmica por Bolsonaro e seu governo.

A concentração começou a partir das 10h na Afonso Pena, em frente à cidade do natal e seguiu após 11h deste domingo. Desde o início da convocação pelas redes, a organização destacou a importância do cuidado e atenção com as medidas de prevenção da covid-19 durante o protesto como: uso de máscara, higienizar as mãos com álcool gel e restringir ao máximo a ocupação dos veículos. A carreata desviou dos locais das provas do Enem, que começava no mesmo horário, e percorreu as vias centrais.

Compartilhe: