UFMS recusa participação de entidades de servidoras/es no comitê contra novo coronavírus e mantém atividades acadêmicas a distância

01 jan, 1970 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Imagem do novo coronavírus (2019-nCoV ) reproduzida de Brasil Escola-UOL

 EM REUNIÃO DE EMERGÊNCIA realizada na terça-feira 17 entre o reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcelo Augusto Santos Turine, representantes da ADUFMS Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e dos Institutos Federais de Ensino, no Estado de Mato Grosso do Sul (Sista-MS), para tratar das medidas preventivas contra o novo coronavírus, a administração central da universidade negou a participação de representantes das entidades de professoras/es e técnicas/os administrativas/os no comitê operacional criado especificamente para tratar da crise no âmbito da instituição. 

“Foi uma exposição de ações e justificativas das medidas. Tentamos argumentar e melhorar alguns processos, mas não houve abertura por parte da reitoria. Eles não quiseram flexibilizar as medidas, e cada docente deve se adequar às determinações das unidades setoriais, que é quem irá aplicar as portarias”, explicou o presidente da ADUFMS, professor Marco Aurélio Stefanes, sobre a intenção das entidades.

Para o professor do Curso de Fisioterapia, Fernando Ferrari, a substituição das aulas presenciais por não-presenciais, por um longo período, poderá causar resultados acadêmicos negativos. 

"Minha preocupação é em relação ao isolamento social. Considerando que muitos [alunos/as] não têm família aqui, deve-se pensar estratégias institucionais para nos mantermos em contato, mas não como substituto para a formação profissional", avaliou Ferrari.

Reclamações

Estudantes carentes têm reclamado que não possuem computadores, ou internet em casa, o que limita as condições de acompanhar conteúdos por meios tecnológicos a distância. Outro questionamento que a comunidade acadêmica faz é se os mecanismos que estão sendo utilizados comportarão a demanda, já que não foram programados para que todos os cursos funcionassem remotamente ao mesmo tempo.

Faculdade de Medicina

A coordenação e direção da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Famed-UFMS) irá suspender até dia 17 de abril todas as atividades curriculares do 1º ao 5º ano, de acordo com a Portaria Ministerial (MEC) n. 343, de 17/03/2020, publicada nesta quarta-feira (18) no Diário Oficial da União (DOU). Dependendo da situação epidemiológica do novo coronavírus, isso poderá ser alterado. As aulas suspensas serão compensadas conforme quantidade determinada pela legislação.

De acordo com o Comitê Operativo de Emergência (COE-UFMS), as demais aulas dos outros cursos seguem como não-presenciais, em linha de produção com metas diárias a ser estabelecidas pelos diretores juntamente com as chefias imediatas. Professoras/es e técnicas/os terão que se reportar à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep), em caso de necessidade.

Assessoria de Imprensa da ADUFMS Seção ANDES Sindicato Nacional

Compartilhe: