Vigília Cantata de Greve acontece nesta segunda-feira 5 na UFMS em Campo Grande

10 abr, 2015 Adufms



“Meu salário



Desvalorizou”


(

Dívidas

, Branco Mello/Arnaldo Antunes)

“Cadê a Educação?/ O capital comeu/ A verba onde é que está?/ O capital comeu/ Cadê a Petrobras?/ Corrupção comeu/ Nem aposentadoria sobreviveu.” É o

Xote da Greve

, composto durante reuniões do Comando Nacional (CNG) em Brasília. Vamos cantar nosso protesto, nossos refrões de indignação.

O

Comando de Greve da ADUFMS-Sindicato

realiza nesta segunda-feira 5 de outubro, no corredor central do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (CCHS-UFMS),

Campus

de Campo Grande, a Vigília Cantata de Greve, a partir das 9 horas (horário de Mato Grosso do Sul).

A vigília faz parte do Ato Nacional dos/as Docentes Federais em Greve que acontece nesta segunda-feira 5 às 9 horas (horário de Brasília) em frente ao Ministério da Educação.

Segundo texto publicado na página do CNG no

site

do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, na quarta-feira 30 de setembro, “Marinalva Oliveira, 1ª vice-presidente do ANDES-SN, ressalta que o governo só tem se movimentado para se reunir com os grevistas quando há mobilização e pressão, logo se faz necessária a manifestação do dia 5. ‘No dia 24, devido à ausência de reuniões por parte do MEC com o CNG do ANDES-SN, mesmo com insistente solicitação dos docentes, os professores em greve definiram uma ação mais radicalizada, para que o MEC respondesse à nossa pauta de reivindicações’, afirmou”.

No dia 24 de setembro, em decorrência da ocupação docente no Ministério da Educação (MEC), Renato Janine Ribeiro, então titular da pasta, assumiu que receberia nesta segunda-feira 5, os/as professores/as para retomar as negociações. Mas houve o anúncio da saída de Janine Ribeiro e a confirmação da volta de Aloizio Mercadante ao cargo de ministro da Educação. Até o final da última semana, o governo federal não tinha confirmado a reunião no MEC e nem a que ocorreria no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).



Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

Compartilhe: