Vinte e seis universidades federais dizem não a proposta do ‘Future-se’

09 jun, 2019 Adufms

Professores recebem homenagem em celebração ao centenário de Paulo Freire

Já são 26 universidades federais que recusaram a adesão ao programa para educação superior e tecnológica do governo Bolsonaro chamado “Future-se”, que teoricamente criaria a possibilidade da gestão das universidades e institutos de educação por organizações sociais (OS). Muitas destas universidades recusaram o programa do Governo Federal alegando que é uma proposta vaga para a realidade das instituições, que já contam com cortes de milhões este ano, além do fim de milhares de bolsas de pesquisa. A avaliação é que o Future-se poderia acabar sucateando o ensino superior público.



O ministro da Educacao, Abraham Weintraub, durante apresentacao do programa “Future-se”.

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) deve votar a adesão ou não ao programa nas próximas semanas. O Reitor Marcelo Turine já descartou uma assembleia aberta para a comunidade acadêmica, que deverá contar apenas com membros do Conselho Universitário. A Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD) ainda não se manifestou sobre o tema.

Ao todo, 26 universidades já negaram a adesão ao Future-se. Confira a lista:


  1. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ),

  2. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

    ,

  3. Universidade Federal Fluminense (UFF),

  4. Universidade Federal do Ceará (UFC),

  5. Universidade Federal do Amapá (Unifap)

  6. Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ),

  7. Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf),

  8. Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop),

  9. Universidade Federal do Paraná (UFPR),

  10. Universidade Federal do Cariri ( UFCA),

  11. Universidade Federal de Roraima (UFRR

    ),

  12. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

    ,

  13. Universidade Federal de Goiás (UFG)

  14. Universidade Federal de Jataí

  15. Universidade Federal de Catalão (UFCAT)

  16. Universidade Federal de Campina Grande (UFCG),

  17. Universidade Federal Pernambuco (UFPE)

    ,

  18. Universidade Federal do Amapá

  19. Universidade Federal de Alfenas (Unifal)

  20. Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

  21. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

  22. Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

  23. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRRJ)

  24. Universidade Federal do Rio Grande


    (FURG)

  25. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

  26. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A

Universidade Federal de Pelotas (UFPEL)

afirma que o texto apresentado pelo Ministério da Educação é falho e, caso haja necessidade uma posição da instituição, deverá realizar plebiscito universal sobre a decisão de aderir ou não ao programa.

A

Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

já tem uma posição do grupo de trabalho que afirmou que a proposta fere a autonomia universitária e deverá aprovar a não adesão ao programa na sua próxima reunião do conselho universitário.

A

Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)

foi a única instituição com parecer favorável ao Future-se. O posicionamento do Conselho Universitário foi expresso por meio de uma moção, aprovada por maioria absoluta.

Compartilhe: