Organização sindical dos docentes e das docentes da UFMS

Criação

Coun aprova proposição da ADUFMS-Sindicato para barrar medidas privatizantes nas universidades públicas

A presidenta da ADUFMS-Sindicato, Mariuza Aparecida Camillo Guimarães, integra comissão para barrar medidas privatizantes na UFMS  (Fotos: Arnor Ribeiro/ADUFMS-Sindicato)

O Conselho Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Coun-UFMS) aprovou a criação de comissão para discutir e contrapor-se às ações no Brasil que pretendem adotar políticas de privatização das universidades públicas. A proposta foi apresentada  pelo representante da ADUFMS-Sindicato no colegiado, Professor Doutor Paulo Cesar Duarte Paes.  O grupo vai delinear estratégias em defesa das instituições universitárias públicas.

A Resolução n. 112, de 20 de setembro de 2018, foi republicada no Boletim de Serviço (BS), a pedido do Sindicato, visto que o primeiro conteúdo gerou interpretação contrária ao sentido proposto, pois dava a entender que a discussão era em torno da privatização da UFMS.

Comissão aprovada no Coun foi proposta pelo professor Paulo Cesar Duarte Paes (centro), representante da ADUFMS-Sindicato no Coun

O diretor de Divulgação e Imprensa da ADUFMS-Sindicato, Professor Doutor Antonio Firmino de Oliveira Neto, explicou que a primeira redação da resolução estava confusa, subjetiva em relação àquilo que fora proposto e definido como objetivo da comissão.

Integram a Comissão de Assessoramento a pró-reitora de Planejamento, Orçamento e Finanças, Dulce Maria Tristão,  a Professora Doutora Mariuza Aparecida Camillo Guimarães (presidenta da ADUFMS-Sindicato), o técnico administrativo Augusto Cesar Portella Malheiros (que vai presidir os trabalhos), os professores doutores Henrique Mongelli, Paulo Cesar Duarte Paes e Fernando Rodrigo Farias.

A finalidade da comissão é atuar de forma antiprivatizante visando à defesa das instituições públicas de ensino superior.

A intenção é criar movimento político que vá além da comissão, com  promoção de eventos, seminários de discussão em defesa da UFMS e outras instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão. Atuar sobretudo antes das eleições presidenciais debatendo quais são @s candidat@s que defendem a instituição pública e quais são @s privatistas.

Antissuspensão – A criação da comissão também consistiu em uma forma de reação às suspensões de sete cursos na UFMS aprovadas na mesma reunião do Coun, ocorrida dia 20 setembro de 2018. Sob protestos de estudantes, docentes ligados/as à ADUFMS-Sindicato e de técnic@s administrativ@s da UFMS, contrári@s à homologação das suspensões, @s integrantes do Coun conseguiram reverter a decisão ad referendum da administração central que estabelecia suspensão do Curso de Letras – Licenciatura – Habilitação em Português e Literatura do Câmpus de Três Lagoas (CPTL), não homologando a Resolução 85 (3-09-2018).

Antes dessa posição,  votação no Conselho de Graduação (Cograd) em 18 de setembro de 2018 derrubou outra decisão unilateral da reitoria e da Pró-Reitoria de Graduação:  a Resolução 413 ad referendum assinada pelo pró-reitor de Graduação, Ruy Alberto Caetano Corrêa Filho, era favorável à “suspensão do Curso de Ciência da Computação – Bacharelado do Câmpus de Ponta Porã [CPPP], a partir do primeiro semestre do ano letivo de 2019”. Diante de posicionamentos da comunidade universitária, da ADUFMS-Sindicato e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e dos Institutos Federais de Ensino, no Estado de Mato Grosso do Sul (Sista-MS), em defesa do curso do CPPP, integrantes do Cograd não homologaram a 413.

O resultado desfavorável à medida, no Cograd, forçou o presidente do Coun, reitor Marcelo Augusto Santos Turine, a pedir que não fosse votada na reunião do Conselho Universitário a Resolução 89/2018 assinada ad referendum,  com o mesmo propósito da 413. O pedido de Turine foi aceito pel@s conselheir@s do Coun. Com esse posicionamento ficou valendo a decisão do Cograd pela não-suspensão de Ciência da Computação em Ponta Porã.

NOTA DA ADUFMS EM DEFESA DA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

 

Postado em Destaque com foto Tag , , , , , ,

Colegiados: representantes da ADUFMS-Sindicato votam favoráveis à criação do Curso de Medicina na UFMS em Corumbá

Uma das maiores reivindicações da população do Oeste de Mato Grosso do Sul, a aprovação do Curso de Medicina para o Campus do Pantanal (CPAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) contou com atuação determinante dos representantes da ADUFMS-Sindicato no Conselho Universitário (Coun): os professores Marco Aurélio Stefanes e Fabiano Antonio dos Santos votando favorável.  A iniciativa também teve o voto do professor Osvaldo Nunes Barbosa, que representa a ADUFMS-Sindicato no Conselho Diretor (CD).

As reuniões do CD e do Coun aconteceram no dia 23 de março, respectivamente pela manhã e à tarde. A ADUFMS-Sindicato entende a importância do Curso de Medicina em Corumbá, bem estruturado e com qualidade.

A formação de novos/as profissionais da saúde vem ao encontro da necessidade de resolver a carência desse setor na região pantaneira e fronteira. Contribui também para o atendimento da demanda existente no sistema de saúde do município de Corumbá, ainda com deficit mesmo com a instituição do programa Mais Médicos.

Uma das prioridades do Curso de Medicina em Corumbá será a formação de médico generalista: o médico da família.

O município de Corumbá conta apenas com uma ginecologista para 120 mil habitantes. Sem contar o atendimento dos vizinhos bolivianos. O outro foco serão as doenças próprias da região, com o objetivo de tornar o curso referência no tratamento de enfermidades típicas do Pantanal.

A implantação do Curso de Medicina trará novos recursos para o CPAN, especialmente em termos de infraestrutura, que poderá ser utilizada por todos os cursos, além de movimentar economicamente o município.

O seu projeto pedagógico já está pronto.  O processo agora segue para o Ministério da Educação (MEC), que convocará representantes da universidade e governantes para que possam fazer a defesa da proposta. A implementação dependerá dos recursos federais. A ADUFMS-Sindicato fará as gestões políticas necessárias à administração da UFMS e ao Congresso Nacional para viabilizar estrutura e contratação de profissionais.

IMPRENSA REPERCUTE APROVAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA PARA CORUMBÁ

Corumbá poderá ter curso de Medicina da UFMS em 2017 

Conselho da Federal aprova criação do curso de Medicina em Corumbá

Conselho da UFMS aprova criação de curso de Medicina em Corumbá

Assessoria de Imprensa da ADUFMS-Sindicato

Postado em Sem categoria Tag , , , , ,